Fórmula 1 divulga calendário de 2023 com 24 corridas, volta da China e caos logístico

Programação da F1 terá recorde de etapas, retorno da China e saída da França. GP de São Paulo passa a ser antepenúltima prova da temporada 2023 e antecede dobradinha Las Vegas-Abu Dhabi

A Fórmula 1 divulgou, nesta terça-feira (20) a primeira versão do calendário da temporada 2023, a mais esperada dos últimos tempos. A programação foi aprovada em votação virtual do Conselho Mundial do Esporte a Motor. Com novas etapas e a queda de outras, o Mundial formatou o que planeja ser a mais longa temporada de todos os tempos. Se nos últimos dois anos, o plano era ter 23 corridas e acabou caindo por terra e tendo somente 22, a ideia de 2024 é ter 24 provas num campeonato que comece no início de março e dure até novembro.

Conforme esperado e discutido nos últimos meses, o GP da França está fora dos planos. O tradicional evento havia ficado fora do calendário entre 2009 e 2017, antes de voltar em 2018, na pista de Paul Ricard. De lá para cá, foram quatro edições, com o cancelamento de 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus. Agora, conforme temido nos círculos da F1, a França fica novamente desabrigada.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

O listrado GP da França deixa a F1 em 2023 (Foto: Mercedes)

LEIA MAIS: Williams aguarda Albon, mas deixa De Vries em stand-by para GP de Singapura

Mas é somente a França que perde o espaço – além, claro do GP da Rússia, que estava no calendário de 2022 e foi cancelado devido à invasão russa em território ucraniano. Esta queda, porém, estava confirmada desde o início deste ano. Outra praça que esteve severamente ameaçada foi a Bélgica e sua tradicional Spa-Francorchamps. Desta maneira, o GP belga permanece no calendário do ano que vem, bem como Mônaco, rapidamente aventada como um evento em risco.

“A presença de 24 corridas no calendário 2023 da Fórmula 1 é mais uma evidência do crescimento e do apelo do esporte em escala global. A adição de novos locais e a permanência de praças tradicionais sublinham a boa administração do esporte através da FIA. Estou muito satisfeito por sermos capazes de levar essa nova era emocionante de corridas, criada a partir do regulamento de 2022, a uma base de fãs ainda maior em 2023”, comentou o Presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem.

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; GP DE SÃO PAULO; INTERLAGOS;
Lewis Hamilton e Max Verstappen lutam pelo título de 2021 (Foto: Lars Baron/Getty Images/Red Bull Content Pool)

“Na composição do calendário da Fórmula 1 2023, os membros do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA também estão atentos ao calendário da prestigiada 24 Horas de Le Mans”, completou o mandatário, citando a ausência da Fórmula 1 no fim de semana do centenário da histórica prova do endurance, que acontece entre 10 e 11 de junho.

O calendário conta com duas sequências de três corridas em domingos consecutivos. A primeira delas é com os GPs da Emília-Romanha, Mônaco e Espanha, que acontecem respectivamente em 21 de maio, 28 de maio e 4 de junho. A segunda sequência é na fase americana da programação, já no fim de 2023, com os GPs dos Estados Unidos, Cidade do México e São Paulo acontecendo em 22 de outubro, 29 de outubro e 5 de novembro.

As novidades não são revolucionárias. Uma delas é o GP de Las Vegas, confirmado em abril deste ano para uma nova pista de rua na ‘Cidade do Pecado’, nos Estados Unidos, como a penúltima etapa da temporada. O GP do Catar é outro que entra no circuito com uma nova pista. O acordo com o país do Oriente Médio é de dez anos e foi traçado em 2021, quando o Catar se dispôs a realizar de maneira emergencial uma corrida para substituir o então cancelado GP da Austrália.

A região de Las Vegas Strip vai receber a terceira corrida da F1 nos EUA a partir do ano que vem (Foto: Reprodução)

Além dos novos eventos, quem retorna ao calendário é o GP da China, em Xangai. Nos últimos meses, os atores da F1 andam falando sobre uma expansão chinesa a exemplo do que aconteceu nos Estados Unidos, atualmente com três provas. O país, porém, está fora do calendário desde 2019, por conta da pandemia do novo coronavírus e das restrições logísticas impostas pelo governo local para diminuir a circulação do vírus. A moral da China com a F1 é tamanha que a corrida de 2019 foi justamente a milésima da história da categoria.

Como esperado, o GP de São Paulo será a antepenúltima etapa do calendário, marcado para o dia 5 de novembro, completando uma sequência de três corridas em domingos consecutivos. A data é próxima do feriado de Finados, que acontece no dia 2 de novembro, uma quinta-feira.

O começo da temporada 2023 volta a ser realizado no Bahrein, bem como nos últimos dois anos, com a Austrália perdendo o posto que ocupou desde 1996.

F1 2023, Calendário Oficial:

Data Evento Local
1 5 de março GP do Bahrein Sakhir
2 19 de março GP da Arábia Saudita Jedá
3 2 de abril GP da Austrália Melbourne
4 16 de abril GP da China Xangai
5 30 de abril GP do Azerbaijão Baku
6 7 de maio GP de Miami Miami Gardens
7 21 de maio GP da Emília-Romanha Ímola
8 28 de maio GP de Mônaco Monte Carlo
9 4 de junho GP da Espanha Barcelona
10 18 de junho GP do Canadá Montreal
11 2 de julho GP da Áustria Spielberg
12 9 de julho GP da Inglaterra Silverstone
13 23 de julho GP da Hungria Hungaroring
14 30 de julho GP da Bélgica Spa-Francorchamps
15 27 de agosto GP da Holanda Zandvoort
16 3 de setembro GP da Itália Monza
17 17 de setembro GP de Singapura Marina Bay
18 24 de setembro GP do Japão Suzuka
19 8 de outubro GP do Catar Doha
20 22 de outubro GP dos Estados Unidos Austin
21 29 de outubro GP da Cidade do México Hermanos Rodríguez
22 5 de novembro GP de São Paulo Interlagos
23 18 de novembro GP de Las Vegas Las Vegas Strip
24 26 de novembro GP de Abu Dhabi Yas Marina
F1 TEM OS 20 MELHORES DO MUNDO? DRUGOVICH ESTARIA NO GRID? | Paddock GP #305

O post Fórmula 1 divulga calendário de 2023 com 24 corridas, volta da China e caos logístico apareceu primeiro em Grande Prêmio.